Olá!

A casa é sua

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

O ar acima de nós

Há um ar que não foi contaminado pelo pesar de todos os erros.
Há um vento que sopra constante e iminentemente sobre mim, sobre você, sobre todos nós,
Sempre quando a vida começa a perder o sentido,
A brisa suave ou o vento impetuoso chega.

Para nossa busca por liberdade, sempre ouvimos o ruído e pergunta "Você quer ser livre?"
E se tanto a buscamos, por quê temos medo de responder ao tal ruído?
Para nossa busca por alegria, sempre ouvimos o ruído fazendo uma nova pergunta "Você quer ver o horizonte?"
E se tanto queremos sair do lugar que nos limita, por quê escolhemos nossas prisões?

Tenho que dizer que o vento não vai embora, ele não parará de soprar e perguntar ainda que insistamos em não responde-lo.
Ele só existe porque não vive sem nós, independente de ignorarmos suas perguntas e suas saídas.
Ainda que escolhamos os nossos labirintos, a saída está no vento.
Siga-o

2 comentários:

  1. Que belo texto , ilustra bem a expressão respirar novos ares .

    ResponderExcluir